quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

No quarto

Mudanças, rompimentos, fases...desfechos desfeitos, promessas partidas ao meio...pôsters na parede, gato aos pés da cama...vinis sem vitrola, paixão sem destinatário...e o sol ainda entra pela janela e aquece sua pele toda manhã. É quando ela percebe que, apesar de toda sua incompletude, ainda está viva.

2 comentários:

disse...

Ju, adorei seu blog.

Lívia Inácio disse...

Achei seu blog por aí e amei!

A começar pelo subtítulo: "Porque o mesmo sol que ilumina também pode cegar..."

Muito bom!

Ao ler "No quarto" senti até uma pontada na alma! É engraçado ver como,às vezes, algumas poucas palavras que lemos são capazes de refletir a vida de tantas pessoas de forma tão singela!

Parabéns!